E-mail marketing Vale a pena?

icon-email-mktQual a primeira coisa que você faz ao acordar, de manhã? Se você respondeu escovar os dentes, tomar café ou ler o jornal, considere-se um ponto fora da curva.

Segundo a empresa de tecnologia Soasta, 67% das pessoas, ao acordar, acessam seus e-mails pelo celular.

Isto é mais um sinal de que, apesar de haver muitas opções para a comunicação hoje em dia, o e-mail segue imbatível como formato para envio e recepção de mensagens importantes.

Este já deveria ser argumento suficiente para você investir numa bela campanha de e-mail marketing para 2014. Mas, se você ainda tem dúvidas, aqui vai uma série de dados e tendências que vão convencê-lo a colocar essa estratégia no topo das suas prioridades:

Campeão na atração de investimentos

Segue sendo responsável por uma significativa fatia dos investimentos em divulgação.

Uma pesquisa feita pela iContact com mais de 600 executivos de marketing em empresas com faturamento anual entre 1 milhão e 50 milhões de dólares mostrou que, em 2013, em torno de 20% do orçamento de marketing foi investido em campanhas de e-mail marketing. Para o próximo ano, os executivos preveem um crescimento da ordem de 10% neste investimento.

A pesquisa detectou, ainda, que 65% das empresas voltadas para o comprador final usam esta ferramenta para se comunicar com seus consumidores. Já 71% das empresas que trabalham no sistema B2B adotam o e-mail marketing como forma de ativar relacionamentos e negócios.

A razão deste investimento é muito simples: resultado. No ramo B2B, 40% dos diretores de marketing consideram os resultados de suas mensagens positivos e, entre os clientes que recebem e-mails marketing, 44% dizem ter feito pelo menos uma compra levados por esse tipo de mensagem nos últimos 12 meses, conforme dados da consultoria Convince & Convert.

Todos querem relevância

Não se engane achando que basta seguir fazendo o mesmo de sempre e tudo dará certo. Dentre as áreas que têm ganhado mais atenção por parte dos executivos de marketing estão:

1) Automação – sistemas que integram os canais de comunicação e automatizam envios, respostas e arquivamentos têm dado maior controle e profundidade às relações entre empresas e clientes

2) Mobile como já foi dito no início deste post, usuários adotam, cada vez mais, celulares e tablets como dispositivos para acessar suas caixas de mensagens. Por isso é imprescindível pensar o formato para funcionar e ficar bonito nas telas menores.

3) Coleta de dados – cada vez mais, as empresas estão adotando servidores em nuvem para coletar e guardar informações de preferências, navegação e compras já feitas por seus clientes (os Big Data).

4) Personalização – não dispense técnicas e ferramentas que permitam cruzar essas informações na hora de preparar seu e-mail marketing. Personalizar é a maneira mais certeira de conseguir ser relevante.

Como chegar lá?

Um relatório sobre Inteligência de e-mails da Return Path, divulgado no começo deste ano, dá conta que 18% das mensagens permitidas pelos usuários nem sequer chegam a ser abertas, sendo que 5% ficam presas nas tecnologias anti-spam e os outros 13% simplesmente não são clicados.

Veja o que você pode melhorar no seu e-mail marketing em 2014 para ampliar a taxa de abertura:

1) Diga a coisa certa – escolha as palavras de acordo com o seu target. Nos negócios entre empresas, as palavras que mais chamam a atenção são “lucro” e “dinheiro”. Já entre os consumidores comuns (pessoas físicas), a regra é usar nome das marcas e números, como “20% de desconto”.

2) Espalhe a notícia – o simples fato de você incluir botões de compartilhamento social na sua mensagem pode aumentar em até 158% a taxa de cliques que passam por esta mensagem e aterrissam diretamente no seu site.

3) Seja conveniente – empresários entrevistados indicam que suas mensagens são frequentemente mais abertas durante o dia, especialmente pela manhã. As enviadas por volta das 6 horas da manhã têm a taxa de abertura em 12%, enquanto as enviadas de madrugada não passam de 3%.

4) Esteja apresentável – beleza, clareza e curiosidade é o que você deve transmitir rapidamente com sua mensagem. Metade dos executivos aponta que usa animações em suas campanhas.

Related Posts

Leave a Comment